Selecione a fonte desejada
Menu

Importância do uso de bactérias para promoção do crescimento do trigo

Uso de Azospirillum e Pseudomonas, associadas a outros mecanismos de promoção, refletem em um incremento em produção e produtividade
COMPARTILHE ESTE ARTIGO
FacebookTwitterLinkedinWhatsApp

Importância do uso de bactérias para promoção do crescimento do trigo

O uso de microrganismos na agricultura vem ganhando destaque, visando o aumento de produtividade, associado a sustentabilidade e a melhora da qualidade do solo. As bactérias promotoras de crescimento vegetal, além de melhorarem as características microbiológicas do solo, atuam no desenvolvimento da planta de diferentes formas ao longo do seu processo de crescimento.

Quando realizamos a inoculação via semente, esses microrganismos têm fácil acesso aos tenros tecidos das raízes primárias e pelos radiculares, colonizando espaços dentro e fora das células das raízes, além de se aderirem às partículas do solo e matéria orgânica, colonizando a região da rizosfera.

Fonte: Helmholtz – Centro de pesquisa ambiental


Essa associação primária garante que os múltiplos mecanismos de promoção de crescimento, oriundos dos microrganismos, influenciem em vários momentos no desenvolvimento da cultura do trigo. As bactérias do gênero Azospirillum estimulam a multiplicação e o crescimento de células via ação de fitohormônios vegetais e auxiliam na fixação de nitrogênio atmosférico. Essa ação reflete em maior desenvolvimento e exploração radicular e incremento em altura de parte aérea e área foliar, aumentando a área fotossintética e, consequentemente, a assimilação de carbono da planta inoculada.


Com o aumento da taxa fotossintética, a planta tem maior demanda por água e nutrientes. O aumento no volume radicular, mediado por mecanismos hormonais de promoção de crescimento, auxilia na exploração do solo em busca de água e na absorção de nutrientes. Dessa forma, as raízes exploram melhor o solo, otimizando a interceptação e absorção de nutrientes pouco móveis na solução do solo, como fósforo, cálcio, magnésio, cobre, ferro e zinco.


Além de melhorar a exploração do solo, as bactérias do gênero Pseudomonas são capazes de acidificar a região da rizosfera, liberando moléculas de fósforo aderidas à matéria orgânica. Isso possibilita que a planta absorva a molécula e a utilize em seu metabolismo em processos enzimáticos, de biossíntese e na transferência de elétrons, entre outras ações cujo fósforo é elemento essencial.


Quando optamos pela inoculação foliar no perfilhamento da cultura, além da influência ambiental usual (temperatura e umidade), a colonização bacteriana é dependente das portas de entrada existentes na folha inoculada. Devido a isso, as bactérias mais sensíveis às condições ambientais, como é o caso do Azospirillum, não apresentam a mesma eficiência de promoção de crescimento do que quando inoculadas via semente.


Deste modo, as bactérias mais tolerantes às condições ambientais desfavoráveis, como é o caso de Pseudomonas, apresentam uma adaptabilidade à colonização via inoculação foliar. E, quando combinamos os dois microrganismos (Azospirillum e Pseudomonas), observamos uma compensação da sensibilidade do Azospirillum graças a tolerância da Pseudomonas, refletindo em promoção de crescimento ativa de ambos os microrganismos. Essas características, associadas a outros mecanismos de promoção de crescimento resultantes dessas associações, refletem em um incremento em produção e produtividade.


A associação com esses microrganismos tem refletido em um incremento de produtividade entre 5% e 8%, utilizando microrganismos isolados ou combinados em ensaios científicos conduzidos no centro de pesquisa da 3tentos.


A melhoria das características microbiológicas do solo traz benefícios significativos ao longo das safras, recuperando e preservando características que garantem a sanidade do solo. O uso de produtos biológicos é um importante auxiliar na manutenção da sanidade do solo e das plantas, se associando às raízes e às folhas, promovendo o crescimento enquanto atua em características mais permanentes, como na matéria orgânica e na estruturação do solo. Desse modo, o uso dos biológicos também ajuda a colonizar a rizosfera, auxiliando no controle de pragas e patógenos que afetam negativamente a produção. 

Developed by Agência Jung
X

Inscrição PAP Digital Versão BETA

O PAP é uma ferramenta desenvolvida por consultores 3tentos para produtores rurais
*Campos obrigatórios
Enviar
Logo 3tentos Original em Vetor

Mande sua mensagem

Selecione um assunto
Comercial Insumos
Comercial Grãos, Óleo e Farelo
Trabalhe Conosco
Indústria de Extração e Biodiesel
*Campos obrigatórios
Enviar
Logo 3tentos Original em Vetor
Entrar em contato
CotaçõesCotações
Soja
Dólar
Bolsa Chicago
Referência: 14/05/2021
Produto Último Máxima Mínima Abertura Fechamento %
[CBOT] Arroz 13,42 13,33 -0.22%
[CBOT] Farelo 431,5 423,5 0.00%
[CME Milk Futures] Leite 18,87 18,99 18,87 18,98 18,88 -0.79%
[CBOT] Milho 692,5 718,75 685 717,25 685 -4.73%
[CBOT] Óleo de Soja 68,59 68,41 +0.54%
[CBOT] Soja 1602,5 1625 1620,75 1625 1603,75 -0.53%
[CME Lean Hog Futures] Suínos 111,15 111,575 111,15 111,45 111,15 -0.29%
[CBOT] Trigo 737 730,25 727,25 730,25 727,25 +0.10%
Referência: 13/05/2021
Produto Último Máxima Mínima Abertura Fechamento
[CME Milk Futures] Leite 18,95 19,1 18,94 19,05 19,03
[CBOT] Arroz 13,765 13,36
[CBOT] Farelo 424,7 448 427 448 423,5
[CME Lean Hog Futures] Suínos 111,475 111,925 111,2 111,775 111,475
[CBOT] Soja 1612 1657 1598 1657 1612,25
[CBOT] Milho 729 776,5 709,75 757,5 719
[CBOT] Óleo de Soja 69,05 71,91 70,85 70,85 68,04
[CBOT] Trigo 730 756,5 737 750 726,5
Frequência de atualização: diária