Selecione a fonte desejada
Menu

Ureia no Trigo: por que e quando aplicar nitrogênio?

COMPARTILHE ESTE ARTIGO
FacebookTwitterLinkedinWhatsApp



Por que utilizar ureia no trigo?

 

Uma das principais culturas plantadas no inverno do sul, o trigo, vem ganhando cada vez mais espaço nas lavouras, alavancado principalmente pelos preços mais elevados no mercado. Nos últimos anos, houve um incremento nos investimentos realizados nas lavouras de triticultores, com a adoção de cultivares modernas e o emprego de uma adubação mais assertiva.

Dentre a adubação utilizada, o Nitrogênio (N) destaca-se como o elemento que merece atenção especial, visto que é o nutriente que a cultura do trigo é mais responsiva. O N participa na fotossíntese, na definição de componentes de rendimento e nos teores de proteína do grão, que por sua vez melhora a qualidade industrial da farinha.

Para a cultura do trigo, a quantidade de N recomendada varia em função do teor de matéria orgânica do solo, da cultura antecessora e da expectativa de rendimento da lavoura. Preconiza-se a aplicação de uma pequena parte do N no momento da semeadura, para proporcionar um arranque inicial, e o restante em cobertura. Uma das práticas agrícolas que auxilia na obtenção de altos rendimentos nesta cultura é o fracionamento da aplicação em cobertura.



Quando aplicar nitrogênio no trigo?


Recomenda-se que a primeira aplicação em cobertura seja realizada no início do perfilhamento, no estágio conhecido como duplo-anel, em que ocorre a definição do número de espigas por metro quadrado, e a segunda no início da elongação, período em que o trigo define o tamanho da espiga e o número de espiguetas. Já uma terceira aplicação também pode ser realizada, quando a folha bandeira está visível, com o objetivo principal de aumentar os teores de proteína do grão. 





O que é ureia?


Existem no mercado diversas fontes de nitrogênio, sendo a ureia a mais utilizada. A ureia é um fertilizante sólido, na fórmula de grânulos, o que facilita a sua aplicação na cultura do trigo, e possui em torno de 45% de N em sua composição. Quando aplicada, a ureia é hidrolisada no solo pela atuação da enzima urease e transforma-se em amônio (NH4+), que por sua vez pode ser transformado em nitrato (NO3-), sendo estas duas formas preferencialmente absorvidas pelas plantas.

Um dos cuidados que devem ser tomados no seu emprego é não realizá-lo com o solo úmido e na ausência de chuva após a aplicação, pois a ureia pode sofrer reações no solo e transformar-se em amônia, um gás que acaba sendo perdido para a atmosfera. Desta forma, uma aplicação ideal de ureia, que minimize a volatização do N, é antes de uma chuva ou irrigação leve.

Atualmente, os triticultores também tem a disposição formulações de ureia mais tecnológicas, acrescida de outros nutrientes, com inibidores da enzima urease ou de produtos com liberação controlada de N ao solo, fornecendo mais eficiência, segurança e aumentando a janela de aplicação.


Ficou com dúvidas sobre o manejo de nitrogênio em trigo? Procure um de nossos consultores em uma unidade 3tentos.


Developed by Agência Jung
X

Inscrição PAP Digital Versão BETA

O PAP é uma ferramenta desenvolvida por consultores 3tentos para produtores rurais
*Campos obrigatórios
Enviar
Logo 3tentos Original em Vetor

Mande sua mensagem

Selecione um assunto
Comercial Insumos
Comercial Grãos, Óleo e Farelo
Trabalhe Conosco
Indústria de Extração e Biodiesel
*Campos obrigatórios
Enviar
Logo 3tentos Original em Vetor
Entrar em contato
CotaçõesCotações
Soja
Dólar
Bolsa Chicago
Referência: 14/05/2021
Produto Último Máxima Mínima Abertura Fechamento %
[CBOT] Arroz 13,42 13,33 -0.22%
[CBOT] Farelo 431,5 423,5 0.00%
[CME Milk Futures] Leite 18,87 18,99 18,87 18,98 18,88 -0.79%
[CBOT] Milho 692,5 718,75 685 717,25 685 -4.73%
[CBOT] Óleo de Soja 68,59 68,41 +0.54%
[CBOT] Soja 1602,5 1625 1620,75 1625 1603,75 -0.53%
[CME Lean Hog Futures] Suínos 111,15 111,575 111,15 111,45 111,15 -0.29%
[CBOT] Trigo 737 730,25 727,25 730,25 727,25 +0.10%
Referência: 13/05/2021
Produto Último Máxima Mínima Abertura Fechamento
[CME Milk Futures] Leite 18,95 19,1 18,94 19,05 19,03
[CBOT] Arroz 13,765 13,36
[CBOT] Farelo 424,7 448 427 448 423,5
[CME Lean Hog Futures] Suínos 111,475 111,925 111,2 111,775 111,475
[CBOT] Soja 1612 1657 1598 1657 1612,25
[CBOT] Milho 729 776,5 709,75 757,5 719
[CBOT] Óleo de Soja 69,05 71,91 70,85 70,85 68,04
[CBOT] Trigo 730 756,5 737 750 726,5
Frequência de atualização: diária