Selecione a fonte desejada
Menu

Como calcular depreciação de máquinas e equipamentos

O cálculo da depreciação traz para o Produtor Rural diversos benefícios como estabilidade e segurança financeira, caso o imobilizado precise de reparo ou troca
COMPARTILHE ESTE ARTIGO
FacebookTwitterLinkedinWhatsApp

O que é a depreciação de máquinas e equipamentos?

A depreciação de máquinas e equipamentos, principalmente falando das que são utilizadas na agricultura, é a depreciação dos bens utilizados no negócio rural que acabam se desgastando pelo passar do tempo ou pela troca do bem por outro mais tecnológico.

Por que calcular a depreciação de máquinas e equipamentos é importante?  
                       
O cálculo da depreciação traz para o Produtor Rural diversos benefícios como estabilidade e segurança financeira, caso o imobilizado precise de reparo ou troca. Com esse cálculo, o produtor pode verificar qual será o custo final do produto para tomar a decisão se é hora de substitui-lo. Com isso, também pode ser feito uma estratégia de investimentos na empresa, fazendo com que os bens não sejam expostos a altos níveis de depreciação.

Qual a diferença entre depreciação fiscal e depreciação contábil?

A depreciação fiscal é para atendimento ao Fisco, devendo seguir restritamente a IN 1700/17 – anexo III, cuja taxa em geral para máquinas e equipamentos é de 10% ao ano. Já na depreciação contábil é estabelecida através da vida útil, o qual reflete o desgaste do bem dado em garantia, levando em consideração as condições dadas de operação na propriedade. O objetivo da CPC 27 e e das normas internacionais de contabilidade (IFRS) é que a depreciação do imobilizado represente o mais próximo possível a realidade dada às condições de operação dos bens.

Como calcular a depreciação?
O cálculo da taxa de depreciação de máquinas e equipamentos possui a seguinte fórmula:

Depreciação anual = (custo de aquisição – valor residual) / anos de vida útil.

Para realização deste cálculo, utilizamos o valor da aquisição, que é identificado pela nota de compra e o valor residual, juntamente com os anos de vida útil, que são valores estimados. Além do método linear, o cálculo de depreciação de ativos mais usados considera as características e o tipo de uso de cada bem utilizando as horas de trabalho e as unidades produzidas.

Artigo 57 da lei 4.506/64
Este artigo trata da diminuição do valor ativo do bem, causado pelo desgaste do uso ou outro fator impactante neste resultado e que poderá ser computado como custo. É importante frisar que em hipótese nenhuma o montante acumulado de cotas de de depreciação poderá ultrapassar o custo de aquisição do bem. Além disso, a cota é dedutível a partir do momento que o bem é posto em serviço ou instalado pela propriedade.

Em quantos anos deprecia máquinas e equipamentos?    
O percentual de depreciação de um bem é estimado em decorrência do tempo de sua utilização, sendo o limite de desvalorização o seu próprio valor. Este controle deve ser individualizado e estipulado por bem, para que na planilha do imobilizado o valor contabilizado pertencente a depreciação não ultrapasse o valor do bem.

A depreciação de um ativo inicia quando ele começa a operar e acaba quando este é baixado ou transferido. As taxas de depreciação são fixadas através da Instrução Normativa da Secretaria da Receita Federal e variam conforme a natureza do bem e para que foi utilizado durante sua vida útil. Entre elas, podemos citar:

> Edificações (4%);
> Instalações (10%);
> Móveis e utensílios (10%);
> Máquinas e equipamentos (10%);
> Ferramentas (15%);
> Veículos (20%);
> Caminhões (20 a 25%);
> Equipamentos de informática (20%);
> Equipamentos de comunicação (20%).

Ferramentas para cálculo de depreciação

Existem no mercado diversos softwares para que seja calculado a depreciação de máquinas e equipamentos. Desde planilhas simples no Excel até ferramentas online, tabelas de depreciação e planilhas prontas de cálculo de depreciação.

Developed by Agência Jung
X

Inscrição PAP Digital Versão BETA

O PAP é uma ferramenta desenvolvida por consultores 3tentos para produtores rurais
*Campos obrigatórios
Enviar
Logo 3tentos Original em Vetor

Mande sua mensagem

Selecione um assunto
Comercial Insumos
Comercial Grãos, Óleo e Farelo
Trabalhe Conosco
Indústria de Extração e Biodiesel
*Campos obrigatórios
Enviar
Logo 3tentos Original em Vetor
Entrar em contato
CotaçõesCotações
Soja
Dólar
Bolsa Chicago
Referência: 14/05/2021
Produto Último Máxima Mínima Abertura Fechamento %
[CBOT] Arroz 13,42 13,33 -0.22%
[CBOT] Farelo 431,5 423,5 0.00%
[CME Milk Futures] Leite 18,87 18,99 18,87 18,98 18,88 -0.79%
[CBOT] Milho 692,5 718,75 685 717,25 685 -4.73%
[CBOT] Óleo de Soja 68,59 68,41 +0.54%
[CBOT] Soja 1602,5 1625 1620,75 1625 1603,75 -0.53%
[CME Lean Hog Futures] Suínos 111,15 111,575 111,15 111,45 111,15 -0.29%
[CBOT] Trigo 737 730,25 727,25 730,25 727,25 +0.10%
Referência: 13/05/2021
Produto Último Máxima Mínima Abertura Fechamento
[CME Milk Futures] Leite 18,95 19,1 18,94 19,05 19,03
[CBOT] Arroz 13,765 13,36
[CBOT] Farelo 424,7 448 427 448 423,5
[CME Lean Hog Futures] Suínos 111,475 111,925 111,2 111,775 111,475
[CBOT] Soja 1612 1657 1598 1657 1612,25
[CBOT] Milho 729 776,5 709,75 757,5 719
[CBOT] Óleo de Soja 69,05 71,91 70,85 70,85 68,04
[CBOT] Trigo 730 756,5 737 750 726,5
Frequência de atualização: diária